Pesquisar neste blog

Carregando...

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Recrutamento de pessoas: Qual a sua importância para a minha empresa?


Certa vez, eu trabalhava em uma empresa e com a aprovação de um dos colaboradores em um concurso público e com a saída de outros dois por motivos que não vem ao caso, a empresa teve que contratar três novos funcionários. Com isso, o meu patrão comentou que seria difícil achar pessoas qualificadas como as que atuam lá, e eu, como estudante de administração, me coloquei à disposição para realizar o processo de recrutamento e seleção. Daí o empresário me questionou sobre o que seria recrutamento e seleção, e como poderia auxiliar para encontrar quem ele estava procurando.

Sabe-se que o mercado hoje disponibiliza profissionais de diversos perfis e com qualificações diversificadas, com isso, muitas vezes contratar um profissional com um currículo extenso não significa que esse irá atuar de forma eficaz na empresa ou que irá se adaptar à política organizacional da mesma. Por isso é necessário que a empresa ao recrutar exponha o perfil procurado por ela.

O recrutamento nada mais é que um processo de atração de candidatos para disputarem uma vaga de emprego. Alguns autores tratam esse processo como um instrumento que tem a função de suprir as necessidades da organização abastecendo adequadamente o processo de seleção. Para RIBEIRO (2006, p. 52) o recrutamento é um sistema de informação que visa atrair candidatos potencialmente qualificados, dos quais serão selecionados futuros funcionários da organização.

Com a mudança do mercado, os métodos de recrutamento também mudaram. Tem empresas que preferem utilizar os métodos tradicionais, que são os anúncios em jornais e rádios, como também as empresas modernas que já se utilizam da internet. As redes sociais são os canais de comunicação mais utilizados para recrutar pessoas, visto que o número de pessoas qualificadas que estão presente é bastante grande. Podemos observar que as empresas estão tentando procurar o perfil ideal nessas redes, e esses canais de comunicação possibilitam que essas empresas atendam suas necessidades e consequentemente aloquem o melhor profissional para a função.

Existem três tipos de recrutamento de pessoas: interno, externo e misto. O plano interno é quando a empresa procura preencher as vagas com pessoas que já trabalham na empresa, assim seus funcionários podem ser promovidos, remanejados ou transferidos. O recrutamento interno é mais econômico em termos de tempo e dinheiro comparando com o recrutamento externo, visto que dispensa custos com anúncios. Lacombe(2005) cita que, as vantagens de se utilizar o recrutamento interno é que motiva todos os empregados, sinalizando a disposição de se promover a "prata da casa" e de se criar perspectivas de carreira. Facilita o recrutamento de pessoas mais qualificadas, costuma ser mais rápido pois as pessoas estão disponíveis e as vagas serão preenchidas mais rápido (LACOMBE, 2005, p. 69).

Já o recrutamento externo realiza-se quando se pretende preencher o cargo vago com candidatos externos à organização, sendo estes atraídos pelas técnicas de recrutamento. Trata-se portanto de uma procura de candidatos no mercado de trabalho.

E o recrutamento misto é a junção do recrutamento interno e externo. É utilizado por empresas de grande e médio porte. Como todos os outros tipos, esse também trata de preencher vagas, só que nesse caso pode ser com pessoas que já trabalham na empresa e querem mudar de cargo (recrutamento interno) ou com pessoas novas que queiram se candidatar ao emprego (recrutamento externo).

O que se pode observar é que as estratégias de recrutamento variam muito, e que depende muito da política da empresa. Empresas que valorizam seus empregados e que ofertam a eles oportunidades de crescimento procuram sempre realizar o recrutamento interno. Como também empresas que procuram por mudança buscam o recrutamento externo. Para Faissal (2009) as vagas no mercado externo só deverão ocorrer depois de esgotadas as possibilidades internas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário